Como escolher uma base para notebook corretamente(3)

A escolha de uma base para notebook é ditada principalmente pelas suas necessidades e possibilidades de gastos. Claro que existem computadores portáteis (notebooks) objetivamente muito potentes e capazes de realizar qualquer operação que se queira com extrema facilidade, mas estes modelos costumam custar muito mais que a média, e diz-se que pode ou deve explorar todas as suas capacidades. Mas então, como escolher um notebook? Neste artigo você encontrará todas as respostas para suas dúvidas.
Como escolher uma base para notebook corretamente(3)插图

PLACA GRÁFICA (GPU)
A placa gráfica (ou GPU) é um componente cuidadosamente escolhido de acordo com a necessidade do usuário. Vou dar um exemplo: se você pretende usar o notebook apenas para trabalhos de escritório: para compilar documentos, navegar na Internet e assim por diante, você pode facilmente instalar as placas de vídeo integradas (que utilizam a RAM do computador e podem garantir um bom desempenho também para assistir filmes em HD e jogar jogos de qualidade média). Se você vai jogar videogames de última geração na mais alta resolução, você precisa trabalhar com gráficos 3D ou criar montagens de vídeo de qualidade profissional voltadas para computadores de última geração com placas de vídeo dedicadas (por exemplo, nVidia ou AMD), que eles podem confiar em sua própria RAM.

TELA DE EXIBIÇÃO)
A tela do notebook representa a tela ou a interface de saída principal para o usuário. Deve-se notar que uma boa placa gráfica se não for acoplada a um bom display perde muito da sua utilidade. Portanto, antes de comprar um notebook, certifique-se então de que seu display tenha resolução suficiente para as atividades que você deseja realizar (ex. para curtir um filme Full HD não é possível levar um notebook com resolução de 1366×768 pixels). Existem também laptops equipados com telas acima de 1080p, nestes casos devemos avaliar cuidadosamente a capacidade da bateria para “suportar” resoluções tão altas.

DISCO RÍGIDO E SSD
Um dos componentes a ser avaliado com atenção antes de comprar um notebook é definitivamente o disco rígido (HD) e/ou SSD e com isso o tipo, capacidade, potência e velocidade de rotação do disco rígido (apenas no caso de discos mecânicos). Atualmente nas lojas existem notebooks equipados com disco rígido mecânico (HDD), notebooks equipados com drives SSD (principalmente ultrabooks) e notebooks que montam qualquer um dos tipos de unidade. Se você não sabe do que estou falando, os drives SSD são discos de estado sólido que se destacam dos mecânicos por serem muito mais rápidos, silenciosos e mais resistentes a quedas. Suas principais falhas são o preço (ainda são bastante caros em comparação aos HDDs tradicionais) e o fato de possuírem uma série de gravações nas quais param de funcionar, mesmo que seja difícil atingir esse limite no uso padrão de um computador. No entanto, tente favorecer os HDDs de 7.200 rpm em comparação aos de 5.400 rpm, pois eles fornecem velocidade mais alta que os outros (mesmo que seja difícil encontrar 7.200 rotações por minuto em laptops de médio-baixo alcance) e unidades SSD que tenham pelo menos 256 GB de espaço de armazenamento de dados (a menos que sejam ladeados por um disco mecânico). As unidades de medida do HDD são o GigaBite, para quem quer usar o computador para fazer músicas, fotografar ou baixar filmes, recomendo um HDD de no mínimo 500 GB. Melhor ainda ter sempre um HDD externo de 500 GB ou 1 Terabite.

PORTAS E CONEXÕES
Os notebooks recentes podem ser equipados com diferentes tipos de entradas e saídas. As portas USB podem ser padrão (tamanho completo), mini ou micro. Eles também são subdivididos em USB 2.0, USB 3.0 e USB Type-C com taxas de transferência de dados crescentes para cada um desses padrões.

Leave a Comment