Análise do AMD Ryzen 7 5800X3D

O Ryzen 7 5800X3D de preço premium da AMD tem um desempenho sólido de oito núcleos, mas seus aumentos na vitalidade do jogo e no desempenho específico da CPU não conseguem compensar o aumento de custos.
Análise do AMD Ryzen 7 5800X3D插图

Os editores da Garon selecionam e analisam os produtos de forma independente. Se você comprar por meio de links afiliados, poderemos ganhar comissões, o que ajuda a apoiar nossos testes.
O Ryzen 7 5800X3D da AMD está entre os novos processadores para desktop mais intrigantes da empresa desde o lançamento de seu primeiro chip Ryzen em 2017. Em muitos aspectos, o Ryzen 7 5800X3D não é diferente do Ryzen 7 5800X lançado em novembro de 2020, exceto o 5800X3D tem uma quantidade gigantesca de cache anexada. Este cache é baseado na tecnologia 3D V-Cache da AMD e dá ao chip um total de 96 MB de cache de nível 3. O MSRP do processador permanece inalterado em US$ 449,99. (O preço no mundo real é outra questão, que abordaremos perto do final desta análise.) Parece que a AMD esperava que o cache extra da nova CPU aumentasse o desempenho dos jogos e criasse um processador que dominaria o mercado de CPUs para jogos até o A série Ryzen 7000 ficou pronta neste outono. Infelizmente, a menos que você seja um jogador obstinado de esportes eletrônicos que deseja jogar a mais de 300 quadros por segundo (fps) com resolução de 1080p, um Ryzen 7 menor e mais barato deve servir para você.

Desde 1982, a Garon testou e avaliou milhares de produtos para ajudá-lo a tomar melhores decisões de compra. Veja como testamos.
Para entender as decisões de design por trás do Ryzen 7 5800X3D, você deve entender o cache e como ele funciona dentro de um processador. O cache é uma parte frequentemente subestimada, mas de vital importância, de qualquer CPU moderna. O número de núcleos de processamento e sua velocidade de clock são normalmente o que as pessoas prestam mais atenção. Eles são inquestionavelmente importantes, mas sem a quantidade certa de cache, o desempenho pode ficar lento.

Em muitos aspectos, o cache da CPU é semelhante à RAM de um sistema, mas muito menor e mais rápido. A maioria dos processadores hoje tem três tipos de cache, denominados Nível 1, Nível 2 e Nível 3 (geralmente abreviados para L1, L2 e L3). Todos trabalham para cumprir o mesmo propósito básico: manter os núcleos da CPU preenchidos com as informações de que precisam, quando precisam.

Talvez a maneira mais fácil de explicar a relação entre a memória do sistema e os vários tipos de cache seja imaginar o funcionamento interno do seu PC como uma fábrica, com um núcleo de CPU como a máquina principal que constrói os produtos. Neste cenário, a RAM do seu computador seria um grande armazém local anexo à fábrica que armazena as matérias-primas necessárias para a produção. Pense no cache do Nível 3 como uma empilhadeira usada para transportar materiais do armazém até o chão de fábrica; Cache L2 como carrinho de mão utilizado para transportar os materiais até a própria máquina construtora; e cache L1 como onde o material é realmente carregado na máquina.

Quando tudo corre bem, os dados fluem da RAM do sistema para cada nível de cache, chegando aos núcleos de processamento da CPU. Se a CPU não encontrar os dados necessários para executar uma tarefa no cache de nível 1, o trabalho será interrompido enquanto verifica o cache L2, depois o cache de nível 3, depois a memória principal mais lenta e, finalmente, a memória principal mais lenta e, finalmente, a memória principal mais lenta. armazenamento local mais lento (uma unidade de estado sólido ou disco rígido). Porém, quando o processador precisa procurar dados, ele não realiza nenhum trabalho e perde muito tempo. A remoção desse gargalo tem sido uma área importante de pesquisa e desenvolvimento em computação há décadas, e é por isso que todos esses tipos de armazenamento de dados temporário e permanente existem em primeiro lugar.

Leave a Comment